Open/Close Menu Experiências e descobertas sobre a comida, a culinária e o comer

Estava lá terminando meu almoço e minha mãe e tia resolveram dar uma passadinha numa mercearia da Liberdade antes de irmos embora. De repente, avistamos este ser que na foto está do lado esquerdo. Eu, claro, sempre me pergunto: o que raios é isso? E minha mãe sempre responde: “sabe aquele que xyz que você comeu com frango em casa? É isso.” Aparentemente eu já comi um trilhão de coisas que não faço a menor ideia de como chama, como se parece ou com prepara. E estamos na fase de descobrir o que são!

Pois bem, perguntei o nome. E quem disse que eu entendi? Recorri então, ao meu melhor amigo de pesquisa: google. Agora o mais interessante é: como é que você faz uma busca de algo que você não sabe o nome, não sabe de onde vem e nem para que serve? Ahnn… Mas eu tenho inúmeras técnicas não reveladas de como encontrar coisas no google.

BINGO! Apresento-lhes a Jicama! Nome super chinês né? 0.0

Parece estranho simplesmente porque não é chinês, é MEXICANO! Sim, leu certo: mexicano. Também conhecido como inhame mexicano ou nabo mexicano, esse ingrediente foi viajar do México até as Filipinas e de lá foi parar na China e outras partes dooriente.

Pesquisando um pouco mais fui descobrir os nomes chineses desse treco, uma vez que foi incrivelmente difícil de descobrir. Ele pode ser chamado de bang kuang (sudestes da Ásia), dòushǔ /豆薯 ou liáng shǔ /涼薯 em mandarim e sa1 got3 沙葛 em cantonês. Tem até nome em japonês: kuzu-imo.

Legal, mas e como que é o sabor?

#atualizado

A melhor forma que eu tenho de explicar o sabor e a textura é usando ingredientes que eu conheço para tentar explicar. Mas não via ter jeito, talvez você tenha que vir até aqui  para provar ehehehe.

O sabor lembra talvez um chuchu ou inhame (NEM VENHA DIZER QUE NÃO TEM GOSTO DE NADA – letras capitais, sacou?). Ele tem a consistência de um nabo pois fica super crocante, mas não rígido. Ele lembra um pouco algo mais cheio de amido como uma batata. Mas o sabor é leve como o de chuchu e por esse motivo adquire rapidamente o tempero que você adicionar.

Quando eu fiz aqui em casa, ele ficou surpreendentemente doce, mas acho que por conta do tempero que eu usei no frango.

Quer ver como que eu fiz?

Primeiro, o grande desafio é, como raios vou descascar isso? Confesso que achava o máximo esse formato gominhos que lembram o alho, mas na hora de descascar eu xinguei o pobre coitado do treco.

Mas depois de algum tempo… Sim! Consegui descascar e cortei em pedaços grandes. Nesse ponto, me lembrei muito da consistência da batata doce. A pele é seca e fina, mas o interior cru é mais durinho.

Certo! Transformei esse pedações em cubinhos e mandei para a wok com um pouco de óleo e alho. Coloquei shoyu (o light) e um pouco de água e tampei. Ele demora um pouco para amolecer, mas fica bem bom!

E finalmente, juntei com o frango! Gente, comida caseira e foto de celular hein? Combinações perfeitas hahaha.

Tá vendo na foto abaixo a textura? Não lembra os chuchus que tem pequenos veios translúcidos?

Gostou? Já fez? Me conta!

Onde eu acho isso?

Apesar de já ter falado da Mercearia Towa e do Mei Sim, esse ingrediente eu achei na mercearia perto do restaurante Chi Fu! E pasmem, é do mesmo dono do Chi Fu (confere a notinha para você ver o nome dos lugares ehehe)

Praça Carlos Gomes, 168 – Liberdade (do lado do restaurante Rei dos Reis)

  1. 23/03/2017

    AAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!
    Isso é jicama mexicana!!! Eu e meu marido amamos e nunca mais comi pq nao sabia que tinha aqui no Brasil.
    No México ele tem status de fruta, se come muito com muito limao e chili. Pode ser servido em saladas, cortados em fatias bem finas. Sempre as comi cruas, nunca provei refogada.
    Preciso prestar mais atencao qdo for nas mercearias da Liberdade!
    Obrigada pelo achado

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2015 DIM SUM CAFÉ . Todos os direitos reservados.