Open/Close Menu Experiências e descobertas sobre a comida, a culinária e o comer

Foto: Yoppy
Foto: Yoppy

Com certeza você já viu os famosos pastéis fritos que muitos chamam Gyoza, Guiosa, Gyosa e suas variantes de escrita. Pois é… Mas sabe que eles tem diferença dependendo do tipo de culinária do restaurante? Temos o Gyoza para a culinária japonesa e Jiaozi para a chinesa.

Mas por que chamamos tudo de gyoza? Uma das minhas hipóteses é por conta da forte colonização japonesa que nosso país teve. Por mais curioso que seja, suspeito que por conta de pronúncia e leitura, as palavras japonesas são mais fáceis de identificar. Um dia ainda vou fazer uma pesquisa mais aprofundada sobre isso, mas convenhamos que para a nossa língua latina, ‘yakissoba’ e ‘gyoza’ são muito mais fáceis do que falar ‘chow mein/chau meing’ e ‘jiaozi’.

Jiaozi

É assim que os chineses chamam esse pastel. No seu formato original, ele é feito no vapor e não frito. É tradicional da região norte da China e provavelmente viajou para o sul do rio Yangtze para finalmente chegar no berço do estilo dim sum: a região cantonesa da China.
Existem algumas vertentes que acreditam que a origem é, na realidade, da minoria muçulmana Hui, que viajavam pela Rota da Seda pelo norte da China.

Rola uma lenda?
Claaaaro, sempre existem histórias e mais histórias de como as coisas surgiram. No caso do jiaozi, dizem que Zhang Zhongjing (que viveu durante a dinastia Han) era um médico que, durante o inverno, percebeu que as pessoas tinham as orelhas muito geladas pois não tinham roupas ou comida. Para tratar destas pessoas, ele preparou vários bolinhos no formato de uma orelha que hoje reconhecemos com o jiaozi. A época que isso acontecia era perto do Ano Novo na China, durante o Inverno. Portanto, é um prato muito comum nas mesas nas festas da virada.

É comum esconder uma moeda limpa dentro do jiaozi e , quando alguém encontra, indica que será uma pessoa muito sortuda! Tipo o Bolo Rei que os portugueses tem no Natal. Rolou uma conexão?

Ele pode ser:

zhengjiao: no vapor
shuijiao: cozido
guotie: frito – esse é o que nós reconhecemos como “gyoza”. Porém, se você for procurar por ele no norte da China, mais especificamente em Tianjin, eles são um pouco mais compridos!

Olha só o formatinho dos guotie do norte da China:

Foto: Alexandra Moss

Gyoza

Diferente do jiaozi, o gyoza tem um sabor de alho mais rico e é temperado de forma mais suave. A massa, mais fina.

E por que usamos o mesmo nome para pastéis diferentes? Porque eles são muito parecidos como conceito. Inclusive, para variar, esses seres humanos ficam fazendo trocas entre culturas e dá nisso! No Japão foi assim: durante as décadas de 1920 e 1930, a culinária chinesa já não era considerada “estrageira e estranha” e foi incorporada, adaptada e apreciada pela culinária japonesa. Em 1932 surgia o estado fantoche Manchukuo, uma parte da Manchúria que incluiam chineses, japoneses, coreanos e uma minoria manchu. Com a derrota do Japão na Segunda Guerra, os japoneses que viveram fora do país da sua nacionalidade, adquiriram gosto pela culinária chinesa. O gyoza teve papel fundamental numa época em que esses homens não tinham dinheiro, emprego e pouca comida. Como não era feito de arroz e sim de trigo, eram fáceis de fazer.

Também pode ser:

yaki-gyoza: frito na panela com um pouco de água
sui-gyoza: cozido
age-gyoza: frito. Mas assim… deep fried (yeay!)

Fontes:
The Dim Sum Field Guide (Carolyn Philips)
The Land of the Five Flavors – A cultural History of chinese cuisine (Thomas O. Höllmann)
Moderna Cozinha Japonesa – Comida, poder e identidade nacional (Katarzyna J. Cwiertka)
 China na Minha vida
Imagens: Flickr
  1. 18/01/2017

    Chines ou japones, eles sao D E L I C I O S O S!!!!
    Ótima materia! Fiquei com agua na boca só de ler!

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2015 DIM SUM CAFÉ . Todos os direitos reservados.